Smart Atlantics

Novidades / Produtos / Tendências

Automação residencial tem auxiliado no cotidiano dos idosos

Ferramenta ajuda famílias a atender demandas no isolamento social

As casas automatizadas podem facilitar a vida dos idosos e oferecer mais segurança para aqueles que querem morar sozinhos, ainda mais neste período de pandemia, onde o isolamento social tornou-se uma necessidade imprescindível.

 

Os principais benefícios são proporcionar segurança e conforto dentro de casa. Acima de tudo, os dispositivos para casas inteligentes ajudam os moradores em tarefas diárias rotineiras e com interfaces fáceis de usar, seja um idoso, adulto ou até criança. Por meio de aplicativos é possível controlar toda a casa, como acender e apagar as luzes, controlar a temperatura do ambiente e acionamento do socorro à distância em caso de emergências. “Com o desenvolvimento da inteligência artificial é possível monitorar mesmo estando longe, sendo notificado no celular ou nos smartwatches”, explica Felipe Castoldi, diretor da AUTORC, empresa especializada em automação residencial e corporativa.

 

Um dos produtos de maior procura neste período de pandemia é o botão do pânico. “Hoje em dia o custo desta tecnologia é baixíssimo e os benefícios são imensuráveis. Instalamos este botão em um interruptor comum, na parede, embutido na madeira, ou onde se faça necessário de forma que facilite o acesso”, explica Felipe. O botão do pânico oferece segurança.

 

E mais, além da segurança, outro grande benefício da automação residencial é o bem-estar e a praticidade do idoso. Para evitar deslocamentos desnecessários dentro de casa, os sensores de presença são os grandes aliados dos lares inteligentes. Eles ativam a iluminação e o ar condicionado, levantam as cortinas, e abrem e fecham as portas e janelas. “Basicamente, eles são capazes de controlar qualquer dispositivo que conte com a função on/off”, completa Felipe Castoldi.

 

O diretor da AUTORC explica ainda que existem diversas possibilidades úteis e de fácil utilização pelo morador idoso, que incluem um sensor na gaveta de remédios, para que o responsável possa verificar, em seu celular, se esta gaveta foi aberta no horário correto, para que possa ligar e lembrar o idoso de tomar o remédio, e a luz suave balizadora que acende no rodapé, quando a pessoa coloca o pé no chão ao levantar da cama durante a noite. “Durante a pandemia a procura por esse tipo de serviço cresceu muito, principalmente porque alguns dispositivos não necessitam de obra na residência, podem, facilmente, ser instalados e compor a decoração dos espaços”, pontua Castoldi.

 

Tecnologias simples e que conectam as pessoas mais idosas ou com alguma limitação, com seus familiares, podem ser inseridas na casa a partir de um investimento de R$200 reais. “Existem soluções para todos os bolsos, hoje a automação não é mais um bem supérfluo e, em muitos casos, uma necessidade”, finaliza o diretor da AUTORC, Felipe Castoldi

Compartilhe...

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email